A escola não está preparando seu filho para ter sucesso.

Atualizado: 1 de Mar de 2019



Um levantamento feito com algumas empresas dos Estados Unidos mostrou que a formação acadêmica não é o requisito principal para contratação, entre elas estão a Apple, Google e IBM.

O estudo foi feito pelo site de busca por empregos, o Glassdoor, que listou 15 grandes companhias norte-americanas – entre elas as três já citadas – que divulgaram vagas para cargos avançados, onde não é necessário a formação em universidades.

Certo, mas o que isso tem a ver com meu filho, e com a escola, onde ele estuda? Tudo. Todos nós que temos filhos investimos ao máximo em sua formação para que eles tenham sucesso, tenham mais oportunidades e sejam pessoas extraordinárias.

O problema é que as escolas têm bastante dificuldade em potencializar e ser o apoio necessário para que nossos filhos se preparem para serem referência na profissão que almejam, ou até mesmo se desejam serem empresários.

A escola que seu filho está hoje, tem como objetivo prático a passagem de conteúdo, e na grande maioria das vezes, não tenha dúvida, são conteúdos irrelevantes para a vida dele. Você lembra daquela tabela periódica que você estudou no Ensino fundamental e depois no médio? Quando foi que você a usou em sua profissão? Se você não seguiu a academia da ciência 99% de chance de nunca ter usado e que nunca irá usar.

A escola tradicional que seu filho está agora é uma escola impositiva, que aleija a criativa colaboração de seu filho e até comunicação. Se seu filho gosta de desenhar, não se preocupe que ele não terá nenhum apoio na escola tradicional. Ele terá péssimas notas em matemática, português e será rotulado como preguiçoso. Esse é um exemplo real de um aluno que deveria ter apoio da escola, mas acaba se desmotivando pela falta de suporte da escola.

Com a inclusão das tecnologias em sala de aula, mesmo as escolas privadas demonstram não saber o que fazer para engajar melhor os alunos, pois a tecnologia chegou, mas a escola ainda está no passado, o professor também não demonstra esforços para acompanhar as mudanças, salvo algumas pequenas exceções.

Seu filho já faz vídeo no youtube, mas a escola é a primeira a desmotivar, quando na verdade deveria dá total apoio. Seu filho gosta de trabalhar em equipe, mas a escola separa-os em carteiras para que sejam pessoas individualistas e o pior improdutivas.

Voltando para a questão do diploma, seu filho tem grande chance de ser mais um nas estatísticas de desempregados com diploma ou empresário sem sucesso. Um em cada três alunos que concluíram o Ensino Superior não está trabalhando (SEMESP, 2018).

As empresas, o novo mundo, querem pessoas produtivas, capazes de resolver problemas e não rótulos em papéis. Todos nós sabemos quantos amigos se formaram, mas não têm a competência técnica e muito menos a competência emocional.

Agora, não é difícil encontrar amigos talentosos sem diploma, mais comunicativos, bastantes criativos e fazendo sucesso nas empresas que atuam ou que já passaram. O novo mundo, presente, precisa de pessoas de resultado e que domine mais as softskills (habilidades emocionais) do que as hardskills (habilidades técnicas).

Qualquer pessoa pode ser médico? Sim, tendo os recursos necessário por que não. Agora, essa pessoa será um médico irresponsável que não tem a capacidade mínima de empatia para olhar para o paciente e ter um melhor diagnóstico ou um médico com domínio emocional, comunicativo, colaborativo, que em consequência salvará várias vidas, ao invés de aumentar os riscos de morte.

A escola precisa formar pessoas com resultados e pessoas com resultados está atrelado ao domínio da inteligência emocional. Seu filho está aprendendo a decorar, enquanto deveria aprender e praticar competência como autonomia, aprender a aprender, proatividade, resiliência.

Não se preocupe que isso não é utopia. Existe iniciativas ao redor do mundo com o objetivo real de preparar nossas crianças para os verdadeiros desafios do mundo da informação. Escolas que conseguem de fato integrar a tecnologia ao melhor domínio emocional de seus filhos.

Você pode até achar que Inteligência emocional é besteira, mas faça um pequeno exercício de amigos ou pessoas inteligentes em algum coisa, mas que até hoje não passaram apenas de ser um simples funcionário, ou empresário fracassado. Falta nessa pessoa inteligência emocional de saber fazer alianças com pessoas chaves na companha, ou se comunicar bem.

Apesar da escola está com essa problemática a atitude de sucesso do filho, ainda cabe aos pais. Os pais precisam buscar alternativas, escolas, treinamentos com o objetivo de realmente seus filhos terem sucesso, do contrário você pode ter uma grande dor de cabeça, pois ter um filho rotulado como preguiçoso, falta de interesse, sem resultado não deve ser interesse de nenhum pai ou mãe.



CEO da MargiEducation: Reginaldo Santana

Clique aqui para conhecer o que temos para seu filho



174 visualizações

© 2019 por MargiEducation

  • Instagram ícone social
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social

Av. Getúlio Vargas, 468, Sala 1, 1ª andar

Centro. Estância-SE /

Galeria em Frente a Clínica Dr. Alexandre.

E-mail: margi@margi.com.br

Contato: (79) 99889-0287/ (79) 99935-1853