Não use o whatsapp na escola, você está em perigo.


Depois do início da pandemia milhares de escolas do Brasil, públicas e privadas passaram a usar o whatsapp como meio principal de comunicação com alunos, familiares e professores. Essa estratégia foi motivada por tais fatores: facilidade de acesso (todo mundo tem whatsapp), falta de domínio em tecnologia adequadas para sala de aula e um pouco da famosa cultura “jeitinho brasileiro”.

Tudo bem, mas qual o problema em usar o whatsapp, criar grupos, compartilhar atividades. É tão simples de usar, simples de postar. O que é simples, não sempre é adequado e muito menos seguro. Eu vou provar a você em 5 pontos, que você, seus alunos e familiares estão em perigo.



1. Privacidade zero.


Você sabe que para usar o Whatsapp precisa ter um número de telefone (nossa que novidade). O problema está justamente aí. Todos do grupo têm acesso ao seu número telefone. Qualquer pessoa pode passar seu número para outras, ou até mesmo enviar mensagem na hora que desejar.

Fora isso temos a a batalha das mensagens privada, que não tem hora para chegar. É pai, mãe, aluno enviando mensagem a todo momento, vale até nos finais de semana. Vários professores relatam que recebem perguntas dos alunos até aos finais de semana e com muito carinho respondem dúvidas a qualquer momento (professor é assim, entendeu!).


2. WhatsApp não tem integração com operadora – aí a coisa piora.


O que vou contar aqui é um caso real e aconteceu comigo dia 16 de julho de 2021.

Nesse dia, comprei um chip pré-pago para MargiEducation, fazer testes internos. Coloquei, o chip em um dos aparelhos da empresa, instalei o zap e você não vai acreditar na surpresa.

Quando eu abro o WhatsApp é carregado um grupo com interação ativas de uma escola, sim o grupo simplesmente estava lá e meu número dentro do grupo; pode pular da cadeira. Foi como acertar na loteria, pois podia ser um grupo de família, amigos, mas era um grupo de escola. Naquele momento eu tinha acesso a todas as conversas que “rolava” no grupo, acesso a todos os números de telefones de todos e o pior ninguém no grupo sabia que eu existia.

Vocês conseguem entender a GRAVIDADE da situação, já imaginou se fosse um bandido coletando informações de todos os participantes no grupo, vocês ainda acham o WhatsApp seguro? Boa sorte!

Bom, entrei em contado com o administrador do grupo e informei o ocorrido e pedir para ela aproveitar e confirmar o número de todos os seus participantes, mas o que fiquei pasmo é que a pessoa estava tipo: nem aí. As pessoas só perceberão o problema que estão se metendo, quando algum pai processar um professsor, ou a escola com base na LGPD (Veremos ainda nesse artigo). Gente é muito sério!



3. Bandido é bandido.


Sobre o ocorrido no item anterior, vamos imaginar que fosse de fato um bandido. Ele ficaria calado, coletando informações de tudo no grupo. Em 2 dias no grupo ele já teria no nome de todos os participantes e até de assuntos pessoais (evite sempre publicar algo pessoal em grupo). Com essas informações poderia ligar, simular sequestro relâmpago, ou coisa pior. Se ligue, meu povo!

Certo, mas eu uso WhatsApp e nunca tive problema. Veja, uma coisa é você para uso pessoal, outra cosia é você, ou sua escola institucionalizar um meio de comunicação e depois seus alunos terem problemas. Quem vai responder judicialmente é a escola e até o professor, cuidado.


4. LGPD, quem vai pagar pelo pato.


A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) foi criada para organizar e disciplinar as relações entre os titulares dos dados e aqueles que os coletam e fazem uso destes, garantindo regras claras e segurança, a lei já está em vigo.

Vamos praticar um pouco de LGPD.

  • O aluno vai fazer matrícula na escola e precisa deixar uma cópia do RG, logo você precisa informar claramente e por escrito que usará o RG somente para uso interno.

  • Você pede um e-mail do aluno dentro do grupo do whatsapp. Isso é LGPD, se o e-mail vazar a responsabilidade é da escola (mande enviar no privado).

Veja, que pela LGPD todas as informações dos usuários devem ser resguardadas ao máximo, logo se alguém entra em um grupo de whatsapp se passando por outra pessoa e tem acesso as informações de todo o mundo, quebra os princípios da LGPD. Se for continuar usando o whatsapp é bom orientar a todos do grupo a nunca colocar informações pessoais no grupo.



5. As supostas invasões no google Meet.


Não, não e não. 99,99% das supostas invasões que são relatadas no Google Meet não são invasões. O que está acontecendo é que as escolas estão desabilitando a opção de impedir pessoas de fora da organização entrar no google Meet a fim de atender os alunos com contas pessoais. Aqui é que está o perigo.

A partir do momento, que você permite que os alunos entrem com contas pessoais toda a escola está em risco, toda a escola. Risco de alguém entrar com um perfil falso e expor conteúdos desagradáveis, ou até mesmo observar informações pessoais de estudantes em sala de aula.

E onde entra o whatsapp? Sabe aquele link que você manda nos grupos de whatsapp? Quem garante que alguém do grupo não vasou? Na verdade, o ser humano não tem limites. Nada impede de seu próprio aluno criar um e-mail falso, colocar o nome que desejar e entrar na sala somente para bagunçar. Até que ponto vale potencializar a cultura do coitadinho e pôr em risco a segurança de todos: “o bichinho não consegue entrar com e-mail da escola”, “o bichinho não pode instalar um aplicativo”, mas “o bichinho instala vários jogos no celular, dispara fake News e tudo bem. Educação é ou não é prioridade, segurança é ou não é prioridade. Será só prioridade quando alguém acionar a justiça e ser penalizado, você quer ser o próximo?


Poxa e agora!

Bom o que você pode fazer para se comunicar melhor com seus alunos é usar aplicativos específicos de conversação. O Microsoft Teams, já tem seu próprio aplicativo de bate papo para sala de aula e é muito SEGURO.

Se sua escola está usando o Google For Education, nesse caso use o Google Chat. Aplicativo excelente, onde você pode compartilhar informações com os alunos de forma segura e sem necessidade de compartilhar seu número de telefone pessoal.


Depois desses relatos você já entende a importância de investir o mínimo em sua segurança. Dessa forma crie um Guia de Segurança gratuito para que todos vocês possam ficar mais seguros.

Espero, que tenham gostado e compartilhe essas informações para termos uma comunidade escola mais segura.


Aproveite e baixe o Guia de Segurança em aula Remota (100% gratuito)


by Reginaldo Santana

CEO MargiEducation

461 visualizações